Porque eu odeio... o Big Brother


- quinta-feira, 6 de janeiro de 2011
Ahhh, o verão! Sol, praia e Big Brother. Sim, é a época do ano em que imprensa volta suas atenções para ventres masculinos suados e bem malhados e mulheres semi-nuas em seus biquines exibindo-se e embebedando-se, mas sem muito a acrescentar.

Existem muitos motivos para odiá-lo. O cinismo, a exploração, o investimento barato para o lucro máximo. Mas é o formato que fede mais: encarcerar algumas pessoas privadas de cultura e educação, com acesso restrito à comida, humilhados ritualmente para o prazer dos outros, mas iludidas que assim irão fazer sucesso - é um espetáculo deprimente.

Odiar é uma palavra muito forte. Digamos que eu não goste de assistir o Big Brother e programas afins. Acho que posso aproveitar melhor o meu tempo. O fato é que também não gosto muito de ouvir falar nisso. Infelizmente, em nossa sociedade, é impossível conseguir fugir ao ataque de marketing que a Rede Globo faz, o bombardeio começa nos intervalos comerciais, nos jornais, na Internet, até o ponto em que é o único assunto que as pessoas conseguem falar. As pessoas são muito facilmente manipuladas. Gostaria que houvesse a mesma pré-disposição para discutir assuntos mais relevantes, como política, ciência, tecnologia, arte...

Sua família assiste, seus amigos comentam... somos obrigados a aguentar isso de todo o jeito! Não adianta fugir apenas não assistindo este programa, tem que se conviver com os comentários em todas as partes... em qualquer lugar, pode ter certeza, terá alguém falando sobre isso.

A TV brasileira (aberta) é pobre em assuntos culturais, com exceção da TV Cultura que aborda assuntos que alimentam nossa mente. Não precisamos ver intrigas em um grupo de pessoas confinadas, e sim assuntos que nos enriqueçam intelectualmente e humanamente.

Gostaria de ver programas que nos fizessem refletir sobre nós, sobre o nosso planeta, sobre nosso povo, nossa cultura, nossa educação, nossas crianças, ... o universo! Mas a grande maioria está preocupada em saber qual será o final da novela das oito ou "quem ficou com quem" no Big Brother. Que futuro teremos se não deixarmos de lado irrelevantes escolhas, como dar audiência ao "Big Brother Brasil"?

author

.:: Andhora Silveira ::.

É graduanda em Ciência da Computação. Ama ficção científica,
histórias em quadrinhos, heavy metal, livros, física, astronomia e tecnologia.
É uma leitora exigente e gosta muito de escrever. Vida longa e próspera.

Comente pelo facebook:

Comentário(s):

Comente pelo blogger:

3 comentários:

Bob Mota comentou:

Concordo totalmente. É algo que n tem como fugir a não ser que você se isole. O que é muito chato. BBB é uma praga mesmo.

azhiel comentou:

Olá. Primeira visita e já fiquei feliz com o texto! Infelizmente as pessoas gostam de saber sobre a vida dos outros. Não só com o BBB, mas podemos ver isto tb em redes de relacionamento onde muitos curtem serem observados. Até parece coisa de filme de ficção (rs). Vou add vc no meu blog e visitar sempre que puder. Parabéns pelo post.

Eduardo Pandini comentou:

Bom texto. Marketing agressivo por parte da Globo, gente com pouca coisa na cabeça e que acha mais interessante se preocupar com a vida alheia do que com a própria. Ninguém discute política, filosofia, ciência e arte com a mesma facilidade com que essa gente discute a vida dos outros. Eleger nossos prefeitos, governadores, presidentes, senadores e deputados, coisa que é de graça e decide o futuro do país, é algo sem graça, enquanto votar para um descerebrado qualquer sair da "casa mais vigiada do país" (e gastar dinheiro para isso!) é legal. E o pior de tudo é que esses montes de músculos sem massa cinzenta, depois que saem, são tidos por todos como celebridades, como se tivessem algum talento...

:)) ;)) ;;) :D ;) :p :(( :) :( :X =(( :-o :-/ :-* :| 8-} :)] ~x( :-t b-( :-L x( =))

Postar um comentário

* Todos os comentários são lidos e moderados previamente;

Não serão publicados aqueles comentários que:

* Não estão relacionados ao tema do post;
* Contém propagandas (spam);
* Com palavrões ou ofensas a pessoas e marcas;
* Possui erros ortográficos e miguxês.

Back to Home Back to Top