Fraude? 1969? Homem na Lua?


- sábado, 4 de setembro de 2010
Será que o homem realmente chegou à lua?


Para muitos, a resposta é um óbvio "Sim!". Mas, para um número crescente de pessoas, a resposta é "Provavelmente não..." ou "Não". A Internet está cheia de sites que sugerem a existência de uma intrincada conspiração que se estende desde a década de 1960. Os defensores da Teoria da Conspiração acreditam que a NASA não tinha a tecnologia ou recursos para enviar pessoas à lua, por isso, a fim de manter o público ansioso feliz, arquitetou todo o evento. Esta é uma acusação muito forte. Imagine a população humana inteira sendo enganada por uma fraude que tem persistido desde 1969!

Os adeptos à essa Teoria da Conspiração afirmam ter provas que sustentam suas alegações. As evidências que eles apontam, mostram inconsistências que sugerem que o pouso na superfície lunar foi uma farsa e que talvez tenha sido produzida em estúdio. Essas inconsistências envolvem aspectos como a iluminação na superfície lunar, o comportamento realista da poeira lunar, os movimentos da bandeira, e a impossibilidade de seres humanos sobreviverem à radiação produzida pelo sol.

O objetivo deste post é analisar alguns dos elementos dessa teoria e especular se essas provas realmente nos levam a concluir que os pousos na lua foram fraudes. Para cada pedaço de evidência irei oferecer uma explicação que estará em consonância com a ideia exposta.


"A bandeira balança, mas o vento é inexistente"

Uma das primeiras evidências que apontam, envolve a bandeira americana. Quando você assiste as imagens da bandeira, parece que ela está se movendo, como se estivesse sendo soprada pelo vento. Agora, uma vez que não há vento, e muito menos atmosfera na lua - de fato, como ela pode se mover? É possível que as missões lunares foram parte de uma brincadeira e os produtores teriam deixado passar uma falha tão grande? Ou será que existe outra explicação?

Bem, nada é impossível, mas dada a importância dos pousos na lua, é difícil acreditar que tal grande erro foi cometido. Como pessoas racionais, não devemos aceitar tão rapidamente que a bandeira se movendo é uma prova definitiva.

Vamos olhar cuidadosamente o problema. Afirmam que a bandeira em movimento é prova de que a missão lunar foi filmada em estúdio. Agora, se o filme foi feito em estúdio, temos que nos perguntar de novo "porque a bandeira está em movimento?". Eles precisam produzir vento para mover, e geralmente não tem muito vento em um estúdio. Teriam que recorrer a ventiladores para fazer o movimento na bandeira, como mostrado na filmagem do pouso lunar, e é improvável que fariam isso, porque eles sabem que não há vento na lua e muito menos atmosfera. Além disso, a poeira do chão também estaria se movendo, mas no vídeo não aparece isso.

Talvez o fato da bandeira se mover pode ser explicado de uma maneira melhor. Talvez isso possa ser explicado sob à ótica de como os objetos se movem no vácuo:



Com o objetivo de enterrar a bandeira em um ambiente sem atmosfera, foi necessário anexá-la a uma armação de arame. Na imagem acima, você pode ver que o topo da bandeira é perfeitamente reto. Isso porque ela está ligada a um fio horizontal. Agora, imagine como você empurra um pedaço de pau no chão. Você empurra para baixo, enquanto torce de trás para frente, certo? Isto foi exatamente o que os astronautas fizeram e, assim fizeram com que a bandeira "balançasse". Como não há atrito na atmosfera da Lua, e como existe um campo gravitacional baixo, o movimento da bandeira persistiu por muito mais tempo do que seria aqui na Terra. Parece que estava sendo soprada pelo vento, mas na realidade, manteve o ritmo da ação de torção com relação ao chão lunar.

Esta explicação não é, por si só, razão suficiente para desmistificar as alegações da teoria da conspiração. Existem vários outros elementos que poderiam ser utilizados para apoiá-las.


O movimento da poeira

Uma das peças mais interessantes que a teoria da conspiração oferece diz respeito ao movimento de poeira no vídeo. Quando você olha para as imagens, você percebe que a poeira cai muito rápido no chão. Isto fica bastante notável quando o módulo decola. A poeira é soprada para o céu por força descendente do foguete, e depois cai rapidamente ao chão. Quem defende essa teoria, afirma que o pó deve ficar no céu por muito mais tempo na lua. Existe uma gravidade muito baixa na lua e a poeira é muito leve.

Esta linha de raciocínio revela um erro frequente. Na Terra, a poeira cai no chão mais lentamente do que um tijolo, ok? Muitas pessoas acham que isso acontece porque o pó é mais leve. Mas essa concepção é errada! A poeira cai na Terra mais lenta do que um tijolo por causa do movimento do ar, que a empurra para cima e em muitas direções diferentes. O peso não tem nada a ver com a velocidade com que os objetos caem. Todos os objetos caem na mesma velocidade quando são submetidos ao mesmo campo gravitacional.

Imagine que é verdade que os tijolos caem mais rápido do que uma moeda porque são mais pesados. Agora pergunte a si mesmo o que aconteceria se um tijolo amarrado a uma moeda fossem soltados de um prédio alto. Será que o arrasto do tijolo ia fazer com que a moeda caísse mais rapidamente do que normalmente cai? Ou será que a moeda sobre o tijolo retarda a sua queda? Se é verdade que estes objetos caem em velocidades diferentes, não tem como decidir se o tijolo acelerará a queda da moeda, ou se a moeda vai desacelerar a queda do tijolo. Esta é uma situação paradoxal, que destaca o erro de pensar que objetos em queda tem velocidades diferentes por causa de seu peso.

No vídeo, a poeira cai no chão mais rapidamente porque não existe atmosfera para "segurá-la" para cima. Isso ocorre porque o campo gravitacional da Lua é mais fraco do que o da Terra. Sabemos que a poeira não pode cair nessa velocidade aqui na Terra por causa da atmosfera. Mesmo que os engenheiros de uma possível fraude conseguiram criar um vácuo no estúdio, era de se esperar que a poeira caísse muito mais rápido do que na filmagem real.

Poeira no vácuo cai tão rápido quanto um tijolo!

Assim, o movimento da poeira lunar nas imagens não pode ser utilizado para apoiar esta teoria.


As Sombras

Muitas fotografias foram tiradas na Lua e a maioria delas foram examinadas com muito cuidado pelos teóricos da conspiração. Sua esperança é que poderiam encontrar algumas diferenças na iluminação, sombras ou cenário.


Olhe para a foto acima. Ela mostra dois astronautas muito próximos sobre a superfície lunar. Mas olhe para as suas sombras. Não só elas são de tamanhos diferentes, mas como também são moldadas em direções diferentes. Isso parece indicar a existência de duas fontes distintas de luz. Mas todos sabemos que a principal fonte de luz na Lua é o Sol (o brilho da Terra apresenta alguma luz, mas que é muito pequena em relação ao sol). Como estas sombras podem ser explicadas exceto pelo fato de supor que alguém cometeu um erro ao estabelecer a iluminação para a produção das imagens da fraude?

Esta é uma boa pergunta, cuja resposta pode estar na natureza obscura da fotografia. Como não é uma imagem clara, não podemos fazer o contorno da superfície lunar. Mesmo nas fotografias mais claras e nítidas é difícil estabelecer as formas da superfície na lua, porque tudo é muito brilhante e uniformemente branco. Mas imagine se a fotografia fosse clara e bem focada. Poderíamos observar que o astronauta da direita estava descendo uma ladeira, enquanto o astronauta do lado esquerdo estava ao pé de uma inclinação ascendente. Se o sol está por trás deles (à extrema direita da foto), então as sombras estariam corretas.

Considere a mesma imagem novamente com a superfície em destaque.


Você vê que ela começa a fazer mais sentido. Explicações similares podem ser oferecidas para explicar as discrepâncias de iluminação de outras fotos.

Outro problema de iluminação, que é muitas vezes apontado, diz respeito ao fato de que os objetos permanecem iluminados quando escondidos pelas sombras. Considere esta figura de um astronauta deixando a nave.


Os teóricos da conspiração fazem a pergunta: Como é possível para nós, ver o astronauta tão claramente? O sol está, obviamente, do outro lado da nave, então ele está na sombra. No entanto, vemos o astronauta de forma clara, como se houvesse uma outra fonte de luz.

Essa objeção é importante, mas temos que considerar que a lua é um astro muito brilhante e com uma superfície muito branca, ou seja, reflete toda a luz do sol fazendo com que fique tão brilhante quanto a neve. Uma vez em que os astronautas estavam constantemente cercados pela superfície brilhante que a lua reflete, eles ficavam sempre iluminados.

Basta apenas ter uma melhor compreensão do ambiente lunar...


As Câmeras

No vídeo vemos o primeiro homem a pisar na lua saindo da nave: Neil Armstrong. Mas, se estes são os primeiros passos de Armstrong na Lua, quem está segurando a câmera? Esta pergunta é pertinente.

Tenho certeza que a NASA deve ter pensado numa maneira de filmar o primeiro passo de Armstrong, mas como montaram a câmera? A resposta da NASA, é que eles utilizaram um braço mecânico na nave. Então a câmera foi alinhada com a porta de saída e foi operada dentro da própria nave. Assim, foi possível assistir o primeiro passo do homem na superfície da lua, bem como ouvir a famosa frase "Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a Humanidade".

... Mas, quem filmou a partida dos astronautas? A NASA deixou um cameraman na lua, ou foi tudo feito em um estúdio de efeitos especiais?

Esta pergunta pressupõe a necessidade de um operador de câmera. Mas lembre-se que em 1969 a NASA já tinha desenvolvido a capacidade de enviar projéteis por controle remoto para o espaço, e algumas dessas naves tinham câmeras automáticas a bordo. Não seria nenhum problema configurar um timer na câmera controlada pela própria nave sobre a superfície do lua e ter concebido o vídeo quando a nave subiu.


A Radiação Solar

Um dos problemas mais graves com relação à autenticidade das missões lunares envolve o nível de radiação emitida pelo sol. Aqui na Terra, estamos protegidos de boa parte da radiação solar por conta da nossa atmosfera e do campo magnético terrestre.

Porém, no espaço, não existe essa proteção. Alguns conspiracionistas estimam que uma nave espacial em movimento para além do campo magnético de proteção da Terra (muito mais além da Estação Espacial Internacional), seria necessário vários centímetros de proteção de chumbo para proteger os astronautas a bordo. Como as missões para a Lua não apresentavam blindagem desse nível, eles concluem que os astronautas a bordo deveriam ter morrido, mas como obviamente sobreviveram, a coisa toda foi falsificada.

Essa forma de raciocínio não é o modo como a ciência funciona. A idéia de que ninguém pode sobreviver a radiação no espaço é uma teoria que só pode ser confirmada através do envio de pessoas ou protótipos ao espaço.

O pensamento de que a radiação poderia matar os astronautas a caminho da lua repousa sobre um mal-entendimento da radiação no espaço. É verdade que o sol pode liberar rajadas intensas de radiação, mas nem toda radiação é prejudicial. A radiação a partir do sol pode ser medida em termos de energia das partículas solares, que variam de acordo com a intensidade. A baixa energia das partículas, que se mede em milhares de elétron-volts, podem ser facilmente paradas por uma barreira no espaço ou por um traje espacial. Na outra extremidade da escala, as partículas de alta energia (mais de 1.000 milhões de elétron-volts) podem atravessar uma barreira (a nave ou o traje) que proteja as pessoas a bordo, sem realmente interagir com as células de seus corpos. Quanto às partículas mais perigosas, boa parte do nível de energia fica no meio do caminho (numa ordem de milhões de elétron-volts).

Durante uma rajada de radiação solar, as partículas, em todos os níveis de energia, são produzidas e isso pode ser muito prejudicial aos astronautas. Felizmente, a liberação de altos índices de radiação solar não ocorrem todos os dias e quando ocorrem não envia partículas em todas as direções.

Uma compreensão de radiação no espaço mostra-nos que um astronauta em uma viagem para a lua não pode ser necessariamente exposto a níveis perigosos de radiação. Evidentemente, isso não quer dizer que não existem riscos. Uma tempestade solar na hora e direção erradas, podem causar danos graves a uma astronauta. Mas essas liberações não ocorrem diariamente. Além disso, sendo exposto a uma dose alta de radiação, isso não poderá causar necessariamente uma doença, como câncer, ou a morte. A probabilidade aumenta, claro.


-----

Imagine a dificuldade de produzir em estúdio uma missão lunar na década de 1960 e, em seguida, tentar manter a verdade em segredo. Havia milhares de pessoas envolvidas nas missões e milhões de pessoas assistiram ao evento ao vivo pela televisão. Como poderia assim, muitas pessoas serem enganadas? Como poderia a NASA garantir o silêncio de todos os envolvidos? Seguramente alguém teria vazado o segredo. É só ter um funcionário descontente para ir à imprensa e toda a fraude seria desmascarada. No entanto, não houve nada do tipo, apenas teorias e especulações.


Há muitos tipos diferentes de teorias da conspiração. Algumas até fazem sentido, são razoáveis e merecem investigação. Porém muitas dessas teorias oferecem evidências que parecem superficialmente aceitáveis, mas que não comprovam nada, de fato. Os conspiracionistas também nunca apresentam uma abordagem imparcial. Muitas vezes, falam de forma autoritária e apresentam seus pontos de vista sem uma pesquisa científica aprofundada. Mas, como seres humanos racionais, não devemos nos deixar convencer tão facilmente. Devemos sempre olhar para explicações alternativas e pesar as suas probabilidades.

Se uma Teoria da Conspiração é apoiada por provas e por análises científicas, então nós temos razão suficiente para levá-la à sério. Senão, deve ser tratada com desconfiança.

Com relação à Missão do Homem na Lua, os conspiracionistas apresentaram provas de que tudo não passou de uma farsa. Estas provas incluem anomalias fotográficas, e fenômenos físicos, tais como níveis de radiação no espaço e o movimento dos objetos na lua.

Grande parte desta teoria é atraente, quando olhada à primeira vista. No entanto, um pouco de pesquisa mostra que estas provas se baseiam em um engano e desconhecimento das leis físicas e do ambiente lunar em si. Para cada evidência apresentada, pode existir uma explicação plausível, como as que apresentei aqui. Claro que tem muito do meu ponto de vista e do meu conhecimento, que não é suficiente e especializado nesses aspectos.

Tais fatos devem ser analisados mais cuidadosamente por especialistas. Mas, considerando o fato de que as provas desta teoria não são muito convincentes para mim, e considerando a imensa dificuldade na realização de tal fraude e mantê-la em segredo, eu acredito que o homem realmente foi à lua, até que me provem o contrário.


Qual a sua opinião?

author

.:: Andhora Silveira ::.

É graduanda em Ciência da Computação. Ama ficção científica,
histórias em quadrinhos, heavy metal, livros, física, astronomia e tecnologia.
É uma leitora exigente e gosta muito de escrever. Vida longa e próspera.

Comente pelo facebook:

Comentário(s):

Comente pelo blogger:

2 comentários:

Bob Mota comentou:

Seus argumentos, fatos, enfim, são muito válidos, muito bons.

Bem, eu só me pergunto: por que não voltamos lá novamente?

Felipe comentou:

Bob, acredito deveria se perguntar: "Por que irmos a lua novamente?"
Foram 6 viagens à lua (apollo 11,12,14,15,16,17). Todas tripuladas por humanos. Então, voltamos a lua sim e várias vezes. Mas ir de novo? Acredito que a resposta da NASA seria baseada em custo e risco. É muito mais perigoso arriscar a vida de astrounatas em viagens assim.. E para fazer o q? Se for estudo, basta mandar um sonda explorada. Acreito que isso é o bastante para não ficarmos indo a lua. Também acredito que é melhor gastar tempo e dinheiro pesquisando Europa (lua de Jupter) onde, quem sabe, pode have vida. Abrass, Felipe

:)) ;)) ;;) :D ;) :p :(( :) :( :X =(( :-o :-/ :-* :| 8-} :)] ~x( :-t b-( :-L x( =))

Postar um comentário

* Todos os comentários são lidos e moderados previamente;

Não serão publicados aqueles comentários que:

* Não estão relacionados ao tema do post;
* Contém propagandas (spam);
* Com palavrões ou ofensas a pessoas e marcas;
* Possui erros ortográficos e miguxês.

Back to Home Back to Top