Top 10 - Línguas Geeks


- quarta-feira, 26 de agosto de 2009

J.R.R. Tolkien conquistou muitos leitores com sua mania de inventar novas línguas, mas desde então tornou-se quase um padrão, escritores de ficção e cineastas incluir uma nova língua ao elaborar/criar um *novo universo*. Aqui estão algumas das melhores:


10. Esperanto
Inventado em 1887, essa linguagem é muitas vezes utilizada em filmes para sugerir uma língua da *futura humanidade*. O filme de ficção científica Gattaca e Red Dwarf empregam a linguagem em anúncios de

auto-falantes e sinais, enquanto Whistler (de Blade: Trinity) tem uma conversa inteira em esperanto. A língua ganha um crédito *geek* adicional pelo fato de que William Shatner atuou em Incubus (filme de terror, 1965) falando inteiramente em Esperanto.



9. Fremen
Assim como Tolkien, é difícil bater Frank Herbert (Dune), quando se trata da quantidade de informações que ele gera ao escrever uma história. Herbert inspirou-se livremente em culturas do mundo real para seu universo. Fremen é como um descendente da língua árabe.







8. Qwghlmian
Dos romances de Neal Stephenson, Cryptonomicon e Baroque Cycle trilogy, esta linguagem ficcional supostamente vem de obscuras ilhas britânicas. Ela tem 16 consoantes e nenhuma vogal, tornando-a ideal para representar a informação binária, bem como tornando quase impossível de pronunciar. Você realmente tem que ler os livros para entender o sentido da linguagem - como todas as coisas Stephensonianas, ele apresenta uma quantidade enorme de informações e deixa a cargo do leitor decodificá-lo todo.




7. Vampirese
É um idioma antigo de vampiros dos filmes Blade. O aspecto mais notável desta língua são os hieróglifos, símbolos tatuados, grunhidos e desenhos que definem os limites dos territórios de vários vampiros. Existem até livros sagrados de vampiros escritos na linguagem, como o Livro de Erebus, apresentado no primeiro filme.





6. Gelfling
Embora a linguagem gelfling é mencionada apenas brevemente no The Dark Crystal (em português, O Cristal Encantado, 1982), não podemos deixar de ter uma idéia tentadora dessa cultura perdida. O que sabemos é que Gelflings mortos deixaram para trás ruínas cobertas de hieróglifos, que aparentemente só Gelflings do sexo masculino podem ler. (Em compensação só as Gelflings fêmeas têm asas ;D)




5. Sindarin
Tolkien criou várias línguas para os seus vários livros, incluindo o sindarin, a língua dos elfos, que não é apenas a sua mais bela, mas também a sua linguagem mais completa. Normalmente, os adeptos de Tolkien e sua linguagem, têm desenvolvido a gramática e a ortografia da língua, constituindo, assim, vários níveis.





4. Huttese
Star Wars descreve o Hutts como sendo uma raça antiga de comerciantes que já dominaram a galáxia, mas que tornaram-se meros bandidos. Encontramos o Huttese em O Retorno de Jedi. Foi expandida em romances posteriores e videogames, dando-nos uma imagem mais clara desta raça.


3. R'lyehian
Introduzido no clássico "The Call of Cthulhu", é projetado para deixarem mortais comuns loucos. Sendo uma língua do outro mundo, ela é muito difícil de pronunciar/entender: mglw'nafh ph'nglui Cthulhu fhtagn R'lyeh wgah'nagl* (entendeu?) é uma frase clássica do livro que demonstra a monstruosidade divinamente bizarra, de uma língua que não pertence a esta dimensão.
* Na sua casa em R'lyeh, Cthulhu está sonhando.



2. City Speak
"Uma mistura de japonês, espanhol, alemão, o que você quiser..." O conceito de uma "língua comum" foi consagrada na literatura de ficção científica e fantasia, sendo de fácil e brilhante execução adicionar essa língua ao filme sem causar um grande impacto, como por exemplo no filme Blade Runner.


1. Klingon
Talvez a linguagem de ficção mais completa da ciência, criada para Star Trek (Jornada nas Estrelas). Klingon tem gramática e vocabulário completos, permitindo que inúmeros nerds fãs aprenda-o da mesma forma como se aprende inglês ou espanhol. Já traduziram Shakespeare, Sun Tzu e até a Bíblia para esta língua. Existe o Klingon Language Institute, cujo objetivo é promover a língua e a cultura deste povo inexistente (lol). Você pode ainda escolher Klingon como idioma de sua preferência no Google (>> veja aqui <<).


Links:



author

.:: Andhora Silveira ::.

É graduanda em Ciência da Computação. Ama ficção científica,
histórias em quadrinhos, heavy metal, livros, física, astronomia e tecnologia.
É uma leitora exigente e gosta muito de escrever. Vida longa e próspera.

Comente pelo facebook:

Comentário(s):

Comente pelo blogger:

1 comentário:

Bob Mota comentou:

Belo post! Você conseguiu reunir creio que todas as linguagens do mundo nerd. Algumas que até não são tão lembradas assim como a de Gelfling ou a das obras do Neal Stephenson. Ótimo post! Parabéns! E obrigado por colocar mais um autor na minha lista de: Obras literárias Obrigatórias. Vou atrás dos livros do Neal Stephenson.

:)) ;)) ;;) :D ;) :p :(( :) :( :X =(( :-o :-/ :-* :| 8-} :)] ~x( :-t b-( :-L x( =))

Postar um comentário

* Todos os comentários são lidos e moderados previamente;

Não serão publicados aqueles comentários que:

* Não estão relacionados ao tema do post;
* Contém propagandas (spam);
* Com palavrões ou ofensas a pessoas e marcas;
* Possui erros ortográficos e miguxês.

Back to Home Back to Top