Mnemônicos!


- terça-feira, 13 de janeiro de 2009
É importante termos uma boa memória durante toda a vida. As atividades no dia-à-dia são tantas que acabamos esquecendo de fazer algo, ou até mesmo chegamos a esquecer fatos do dia. Muitas vezes me pego tentando lembrar o que ia fazer ou falar em determinado instante. Lapsos de memória assim são bem comuns. Isso nos leva ao fato de que temos sempre que estar exercitando nossa memória.



A memória é uma das capacidades humanas mais delicadas e ilimitadas. Existem muitos estudos sobre ela, mas há muito para pesquisar. Nós a utilizamos em nossa existência para fixar, evocar, reconhecer, localizar; sob a forma de lembranças e impressões resultantes das experiências vividas, que são recuperadas mais ou menos nítidas.
Ao longo dos séculos os seres humanos têm se preocupado com a prática da arte de memorizar. Essa arte pode ser chamada de mnemônica. Todos nós sabemos que normalmente é difícil memorizar coisas. Mas algumas pessoas têm sempre técnicas e métodos especiais que tornam possível essa tarefa com uma aparente facilidade. No passado, psicólogos tendiam a ignorar estas técnicas, pois consideravam essas técnicas meros truques e sofismas. Mas essas são técnicas de trabalhar a mente. Na verdade, deveríamos examinar procedimentos que simplificam o trabalho de memorizar com grande cuidado. Não só eles podem ser úteis em nossas vidas, mas os segredos daqueles que praticam a arte da memória deverá lançar alguma luz sobre a organização e o funcionamento dos mecanismos envolvidos na memória.
Quem entre nós não tem o desejo de ter uma melhor capacidade de reter material importante? Através dos anos, um número de sistemas foram desenvolvidos com a finalidade de melhorar a memória.
Os detalhes desses sistemas nem sempre são conhecidos, por vezes seu criador tem mantido em segredo, na esperança de ter vantagem sobre seus concorrentes. Mas um estudo da maior parte dos sistemas (e suposições sobre as técnicas utilizadas pelos praticantes de sistemas secretos) indica que eles possuem as mesmas bases: eles ensinam o usuário a prestar atenção, aprender a organizar e a se concentrar.
Um sistema mnemônico eficaz deve levar em conta, mesmo que ainda discutíveis, princípios relativos à associação de idéias, às concepções globalísticas (o todo é apreendido com mais facilidade que as partes), a boa inteligibilidade do conteúdo a ser memorizado, a vivacidade, a intensidade das impressões, a repetição, e principalmente, a repercussão afetiva (que significa o interesse e a atenção), de fundamental importância.

Ah! Certamente você já deve ter usado uma técnica mnemônica na vida... Aqueles macetes para as fórmulas de física, ou até mesmo as frases para memorizar os elementos das famílias da tabela periódica... os bilhetinhos para não esquecer as atividades do dia...

Seja qual for o método utilizado, o mais importante é que devemos estar sempre encontrando maneiras de manter nossa memória saudável e eficiente.



author

.:: Andhora Silveira ::.

É graduanda em Ciência da Computação. Ama ficção científica,
histórias em quadrinhos, heavy metal, livros, física, astronomia e tecnologia.
É uma leitora exigente e gosta muito de escrever. Vida longa e próspera.

Comente pelo facebook:

Comentário(s):

Comente pelo blogger:

Seja o primeiro a comentar!

:)) ;)) ;;) :D ;) :p :(( :) :( :X =(( :-o :-/ :-* :| 8-} :)] ~x( :-t b-( :-L x( =))

Postar um comentário

* Todos os comentários são lidos e moderados previamente;

Não serão publicados aqueles comentários que:

* Não estão relacionados ao tema do post;
* Contém propagandas (spam);
* Com palavrões ou ofensas a pessoas e marcas;
* Possui erros ortográficos e miguxês.

Back to Home Back to Top