R.I.P. Harold Ramis

- quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014
No dia 24 de fevereiro de 2014, morre aos 69 anos, Harold Ramis, ator, roteirista e mais conhecido pelo seu trabalho nos filmes Ghostbusters.

Ícone dos anos 80/90, ele marcou a vida de muita gente. Fiquei muito triste com a notícia, porque, particularmente, ele se tornou o "meu ideal de homem" na pele do Caça-fantasma Dr. Egon Spengler, intelectual, tímido e reservado, usa óculos... foi minha primeira paixãozinha de criança.

Que descanse em paz. Harold Ramis, sem dúvida, marcou a vida de muita gente e será eterno em nossos corações.




Moon Spiral ~Heart Attack~

- quarta-feira, 4 de setembro de 2013










Esse será o novo design dos personagens da nova fase do anime Sailor Moon, também temos um release do que será a história! Parece que a história vai estar girando em torno das filhas das personagens principais, 20 anos no futuro, lutando ao lado de Sailor Chibi Moon e da Sailor Saturn. 

 ~ Heart Attack ~

Não bebo refrigerante, nunca mais

- quinta-feira, 25 de julho de 2013
Está bem perto de completar exatos 3 meses desde que fui internada durante uma semana inteira. O motivo que culminou na minha internação foi uma grande carga de stress que sofri e, principalmente, a minha alimentação. Nos momentos de correria, eu fazia lanches rápidos (salgadinho + refrigerante) e pulava os horários de refeição, principalmente o almoço, tudo isso para dar conta das minhas atividades diárias.

O resultado disso tudo foi que em um dia, como outro qualquer, cheguei em casa, direto para o banheiro sem conseguir parar de vomitar. E assim foram os 5 primeiros dias desde que isso aconteceu. Até que meu corpo não aguentava mais, me sentia muito fraca e estava desidratada. Fui levada às pressas para o hospital e fui internada imediatamente. Foram feitos exames de sangue em mim, e tudo indicava apenas uma anemia. Não conseguia comer, não conseguia beber água. Fiquei com muito medo daquilo tudo, principalmente por não saber o que eu tinha, pois uma simples anemia não causaria aquele estrago.

Até que o médico suspeitou de uma gastrite. Fiz uma endoscopia, e foi acusada uma pangastrite no meu estômago e além disso eu também possuía uma bactéria muito comum, chamada H. Pylori, que estava agravando a gastrite. Ela é adquirida através da ingestão de alimentos contaminados e a maioria das pessoas possuem essa bactéria. O problema é que ela estava me fazendo muito mal e precisava ser eliminada para poder tratar da gastrite. Enfim, fui para casa e comecei a tomar uma bateria de remédios para eliminá-la. Também comecei com a minha reeducação alimentar.

Nesse processo de reeducação alimentar, uma das coisas que considero muito importante foi a eliminação do refrigerante da minha alimentação. Se tem algo que eu poderia aconselhar a alguém, seria isso. Por isso, pesquisei e listei aqui para quem interessar e talvez numa tentativa de ajudar pessoas que bebem muito refrigerante, algumas razões para deixar de lado, de uma vez por todas, os refrigerantes e bebidas afins.

Vamos lá:
  1. Refrigerante deixa você gordo(a) -  O refrigerante contribui para o excesso de peso e obesidade. Beber uma lata de refrigerante por dia pode adicionar mais de 1 quilo de peso a cada mês. Uma única lata de refrigerante possui aproximadamente 13 colheres de chá de açúcar sob a forma de xarope com alto teor de frutose. Refrigerante diet? Não duvide. Tem a mesma probabilidade de causar ganho de peso. Além disso, existem os riscos de saúde agregados.
  2. Pedras nos rins e doença renal crônica - Refrigerantes são bem conhecidos pelo seu elevado teor de ácido fosfórico, uma substância conhecida por alterar a urina de um modo que promove a formação de pedra nos rins. A doença renal crônica diminui a capacidade do rim de eliminar toxinas e manter o equilíbrio hídrico.
  3. Danos ao fígado - O refrigerante danifica o fígado. Há evidências de que o consumo de muitos refrigerantes aumenta o risco da cirrose hepática, semelhante ao que os alcoólatras crônicos tem. O uso do benzoato de sódio como conservante pode ser a causa.
  4. Diabetes - Tudo o que promove o ganho de peso aumenta o risco de diabetes.
  5. Azia, gastrite, úlcera e refluxo - O consumo exagerado de refrigerante é um forte preditor da azia. Bebidas carbonatadas são muito ácidas. Elas também proporcionam uma grande quantidade de gás, sob a forma de dióxido de carbono, o que pode provocar a distensão do estômago.
  6. Osteoporose - Os refrigerantes contém ácido fosfórico, que estão ligados à osteoporose (um enfraquecimento da estrutura do esqueleto), porque eles conduzem a níveis de cálcio baixos e a níveis mais elevados de fosfato no sangue. Quando os níveis de fosfato são elevados e os de cálcio são baixos, o cálcio é "puxado" para fora dos ossos. 
  7. A cárie dentária - O refrigerante dissolve o esmalte dos dentes. Pesquisas dizem que os refrigerantes são responsáveis ​​por dobrar ou triplicar a incidência de cárie dentária. A acidez do refrigerante é ainda pior para os dentes do que o açúcar sólido encontrado em doces.
  8. A hipertensão arterial (pressão alta) - O consumo excessivo de sódio conduz a um aumento na pressão sanguínea. Não importa se o refrigerante é normal ou diet.
  9. Doença cardíaca - A síndrome metabólica é um conjunto de sintomas, tais como obesidade, aumento da pressão arterial, elevação da glicemia, triglicerídeos elevados, baixos níveis de lipoproteína de alta densidade (HDL ou o "bom" colesterol). Ter três ou mais dos sintomas aumenta o risco de desenvolver diabetes e doença cardiovascular.
  10. Digestão prejudicada (desconforto gastrointestinal) - Beber refrigerantes, especialmente com o estômago vazio, podem perturbar o equilíbrio ácido-alcalino do estômago e o revestimento do estômago, criando um ambiente ácido contínuo. Este ambiente ácido prolongado pode levar a inflamação da mucosa do estômago e do duodeno.
  11. Hiperatividade e problemas mentais - Beber refrigerante causa hiperatividade e angústia mental. 
  12. Vício em cafeína - Quando as pessoas não obtém a sua dose habitual de cafeína, podem sofrer uma série de sintomas de abstinência, incluindo dores de cabeça, cansaço, dor muscular e incapacidade de se concentrar.
  13. Conservação da Água - A quantidade de água necessária para produzir um único litro de refrigerante podem ser três ou quatro litros, mas grandes quantidades são usadas para produzir o açúcar e xarope de milho como matéria-prima.
  14. Dinheiro - Se os riscos para a saúde não convencê-lo, pense no lado financeiro. A pessoa que bebe uma lata de refrigerante por dia vai pagar quase 700 reais em um ano para manter o seu hábito Se houver mais do que um bebedor de refrigerante na casa, o total anual pode dobrar ou mesmo triplicar rapidamente.
Bem, eu considero essas razões bem persuasivas. Eu mesma, não sinto mais necessidade de tomar refrigerante, substituí por sucos e evito comer fora de casa. Você também pode tentar chás e beber mais água... É uma boa atitude a se tomar se você quer preservar sua saúde e evitar gastos médico-hospitalares.

Minako Aino & Rei Hino

- segunda-feira, 22 de julho de 2013

~ Sailor Moon

Minhas Impressões: Oldboy (2003)

- segunda-feira, 24 de junho de 2013
* Alerta de Spoiler: Este post discute livremente elementos de toda a trama do filme. Aqueles que não viram o filme e querem o ver antes, são encorajados a regressar depois de tê-lo visto. *


Imaginem se Tarantino, Hitchcock, Fincher, Aronofsky e Miike se juntassem para fazer um filme. Creio que seria tão profundamente perturbador como foi Oldboy, um dos mais recentes filmes que assisti.

Oldboy é um filme sul-coreano, dirigido por Chan-wook Park, em 2003, baseado em um mangá japonês, de mesmo nome. Eu ainda não tive a oportunidade de ler o mangá, mas farei isso em breve, pois o filme me motivou bastante a conhecê-lo.

No dia do aniversário de sua pequena filha, Dae-su Oh é sequestrado e aprisionado em um quarto que possui apenas uma televisão. A prisão o deixa cada vez mais louco e ele tenta desesperadamente escapar, até que é finalmente libertado após 15 anos. Seu único desejo é descobrir quem o aprisionou e porquê para obter sua vingança. Mal sabe ele que está sendo monitorado a cada passo.

Justamente quando você pensa que já viu tudo, vem esse filme que muda a sua percepção do que pode ser feito em filmes. Neste caso, é Oldboy, que na sua essência é uma releitura moderna de "O Conde de Monte Cristo", Alexandre Dumas, desviado pelo mundo sombrio e underground coreano. Ele tem uma visão muito diferente do thriller de vingança clássico, forçando o protagonista a decifrar pistas dadas a ele por um inimigo sádico.

Oldboy é um filme muito escuro, contado em três seções distintas e em cada uma dessas seções existem mudanças na natureza da história e na dinâmica entre os três personagens principais. Certamente, os elementos de David Fincher é o jogo e a própria vingança épica. Podemos ver Kill Bill de Tarantino na sede desesperada de Dae-Su por respostas.

Mas o principal ponto do filme está na relação entre Dae Su e Woo-jin Lee, em que este último representa um nível de mal e sadismo equivalentes aos de Hannibal Lecter. Lee usa todo o seu dinheiro e recursos para ficar sempre um passo à frente de Dae-Su, levando a um impasse que vai chocar até mesmo o mais fiel dos telespectadores.

A maneira como a história se desenrola é o que a torna tão brilhante, e o fim doentio é distorcido a um novo nível com uma série de reviravoltas perturbadoras que poucos vão esperar. Algumas cenas não são recomendadas para os fracos de coração ou de estômago, mas Chan-wook Park é brilhante na maneira que ele faz o filme, não só o suficiente para agitar o espectador, mas também deixando ainda mais para a imaginação.

Da mesma forma, as cenas de ação de Oldboy não são artes marciais graciosas, e sim uma forma mais visceral de combate à punho. Técnicas não convencionais do diretor se estendem à forma como ele filma as cenas também. Em uma cena de luta fundamental, Dae-Su luta contra bandidos ao longo do caminho de um corredor com apenas um martelo em mãos. É esse tipo de pensamento engenhoso que torna este um filme altamente elegante, sem parecer chamativo ou excessivamente artificial.


As implausibilidades na trama estão na expressividade e na bravura de direção de Chan-wook. Tarantino, Hitchcock e Fincher são pontos de referência, mas certamente o diretor de Oldboy possui um estilo próprio. Um grande feito, uma grande obra cinematográfica, e mesmo não sendo um filme para todos os gostos, impressiona facilmente. 



Oldboy é um bom exemplo do inovador cinema coreano e é pouco provável que você tenha visto algo parecido com isso antes, e, igualmente, é pouco provável que outro filme deixe a impressão duradoura que Oldboy deixa. É um filme visualmente deslumbrante, acompanhado pelo elenco brilhante que ajuda a tornar cada cena mais poderosa e dramática.

Minhas Impressões: Iron Man 3 (Homem de Ferro 3, 2013)

- sexta-feira, 24 de maio de 2013
* Alerta de Spoiler: Este post discute livremente elementos de toda a trama do filme. Aqueles que não viram o filme e querem o ver antes, são encorajados a regressar depois de tê-lo visto. *




Quarta-feira tive a oportunidade de finalmente assistir ao "Homem de Ferro 3" no cinema, vou tentar falar um pouquinho do que achei deste filme agora, afinal depois da atuação do Iron Man em The Avengers, fica difícil avaliar qualquer trabalho posterior.

Diferente da maioria das trilogias, não é preciso ter obrigatoriamente assistido a série para entender o que está acontecendo em Homem de Ferro 3, mas ajuda se tiver visto Os Vingadores. Achei um bom filme, com mais algumas surpresas e menos clichês do que Os Vingadores. É um pouco mais violento também, e se torna muito intenso ao longo da execução.

O que eu achei mais interessante sobre Homem de Ferro 3 foi que eles questionaram: "O que seria do Homem de Ferro sem a sua armadura?". E ele seria exatamente como imaginávamos, um homem sem habilidades muito extraordinárias em combate, mas com um cérebro brilhante. Tony Stark é privado de sua casa e de sua armadura na maioria do filme.

Ele tem que se contentar com o que tem e descobrir quem ele é de fato, assim ele é capaz de perceber que não é a armadura que faz dele o Homem de Ferro. Ele sempre foi o Homem de Ferro. Tony também está muito mais emocionalmente vulnerável neste filme. Os eventos do final de Os Vingadores o afetou profundamente, e ele está muito confuso, isso é claro.

É fácil fazer filmes de super-heróis que possuem uma pessoa em uma armadura superpotente e quebrando vilões, com muita Computação Gráfica e ação. Outra coisa é confiar tanto em seu personagem ao ponto de tirar a armadura de seu super-herói: a coisa mais interessante nesse personagem é quem ele é fora de sua armadura. A Marvel tinha fé suficiente em Tony Stark e na equipe criativa para deixá-los provarem isso.

E eles provaram isso muito bem com este filme, Tony Stark é realmente mais interessante do que o Homem de Ferro. O filme explora as deficiências tanto do homem quanto de suas máquinas, e demonstra que ambas são ao mesmo tempo vulneráveis, a armadura é apenas uma casca que pode ser quebrada, enquanto que Tony é o seu núcleo.


Ele é um homem que agora percebe que o mundo está cheio de ameaças maiores e ele jamais imaginou que sua vida estaria em perigo, e ainda pior, que o amor de sua vida, Pepper Potts (Gwyneth Paltrow), correria grandes riscos. Não são muitos os filmes de super-heróis que nos dão esse tempo para analisar os efeitos a longo prazo sobre a psiqué dos heróis, e apenas um filme havia explorado em profundidade a psicologia de um super-herói, que foi The Dark Knight Rises.

Nós vemos Tony Stark sem conseguir dormir, tendo ataques de ansiedade, com obsessão pela construção de armaduras. Tony teme que toda a sua confiança e habilidades não sejam suficientes, ele teme o fracasso, e ainda assim não reconhece a verdadeira ameaça quando ela está vindo em direção a ele.

Sua arrogância foi desafiada e há sempre um preço pago por um erro. Demolido, despojado de tudo o que tinha, à beira da morte e perdido, Tony tem que voltar às suas origens, um mecânico tentando consertar a única armadura do Homem de Ferro em funcionamento através de métodos relativamente primitivos.

Fiquei muito feliz com a atuação de Pepper no filme. Ela salva Tony não uma, mas duas vezes, primeiro no início, enquanto vestindo a armadura do Homem de Ferro, e depois no final. Ela é a única que realmente derrota o vilão e resgata Tony. Pense nisso por um momento: Tony tem que enfrentar seu maior medo, afinal de contas, ele não consegue salvar a vida de Pepper e ela parece morrer. Mas depois ela retorna, inverte a situação e vem em seu socorro.


O ponto fraco do filme é o vilão, mas com ressalvas! Vejamos:

Imagine se, em um filme do Batman, o Coringa não fosse realmente o Coringa: Como os fãs reagiram? O sentimento é mais ou menos esse.

Ben Kingsley interpreta o arqui-inimigo do Iron Man, o Mandarim, que revela-se como um ator contratado pelo cientista louco Aldrich Killian (Guy Pierce, grande ator, diga-se de passagem) para interpretar o Mandarim. Os puristas dos quadrinhos, e a maioria dos fãs de histórias em quadrinhos, não gostaram dessa versão do Mandarim, principalmente porque esse é o maior vilão do Homem de Ferro, mas as pessoas em geral que não estão familiarizadas com ele, e até mesmo os fãs de HQs vão dizer que foi bem executado, que é um bom filme. Mandarim parecia ser um assunto espinhoso para os produtores, desde que foi anunciado que ele seria o vilão principal e que seria interpretado por Kingsley. Shane Black insistiu que não iria ceder a estereótipos do personagem.

Particularmente gosto muito dos filmes de Shane Black. Quem já assistiu Máquina Mortífera, The Long Kiss Goodnight e outros de seus filmes, sabe do que estou falando, então vê-lo assumir um filme de super-herói e se entregar tanto, junto ao seu amigo Robert Downey Jr., foi um regalo para mim e gostei bastante.

(Não esqueça de ficar até o final dos créditos, é bem divertido.)

The X-Files

- quinta-feira, 23 de maio de 2013

O casal de séries mais lindo do mundo ♥ 
- Dana Scully e Fox Mulder -

The X-Files


"The Series Finale"

Back to Home Back to Top